quinta-feira, 10 de novembro de 2016

COMO RECUPERAR DE FORMA NATURAL A CARTILAGEM DANIFICADA DO QUADRIL E JOELHOS

A cartilagem é um tecido flexível que reveste a superfície dos ossos no nível das articulações, protegendo-as.



Ela é muito importante para o movimento das articulações.
A cartilagem é algo que temos em várias partes do nosso corpo, mas seu papel papel mais importante é desempenhado no quadril e joelhos.
É por isso que, se a cartilagem do seu quadril ou joelhos estiver danificada, você tem que procurar recuperá-la.
É possível isso?
Muitos dirão que não.
Mas pela medicina natural é possível SIM!!!
Não estamos aqui para vender produtos ou ilusões.
Estamos aqui para compartilhar com você décadas de experiência com tratamentos naturais.
Então, se você acredita no poder de cura da medicina natural, siga estas orientações, pois com certeza vão ajudar a recuperar a cartilagem do seu quadril e/ou dos seus joelhos.
Você sabe o que é lisina?
Lisina é um nutriente muito importante para a cartilagem.
Um estudo da Universidade de Maryland (Estados Unidos) descobriu que a deficiência de lisina não permite um adequado crescimento da cartilagem quando ela está danificada.
Segundo esse estudo, é preciso reforçar o consumo de lisina para favorecer a recuperação da cartilagem.
E, para isso, é necessário consumir diariamente 12mg de lisina por peso corporal.
Alguns alimentos saudáveis que são fonte de lisina:
– frutos secos (nozes, amêndoas, passas, figo)
– levedura de cerveja
– legumes
– ovos de galinha (use de preferência os de galinha criadas de forma natural)
– bacalhau
– gelatina sem sabor e sem cor
Além da lisina, existem outros nutrientes muito importantes para o processo de restauração da cartilagem.
A vitamina C estimula a produção de colágeno, que é extremamente importante para a construção de tendões e ligamentos.
Você encontra esta vitamina em vegetais como cebola, alface, pimentão, batata.
E também em frutas como laranja, limão, acerola, uva e amora.
Outra vitamina importante para a saúde da cartilagem é a D,  absorvida principalmente pela exposição ao sol (sem excessos e de manhã bem cedo, o melhor horário).
Não por acaso, muitos estudos estão comprovando que a exposição ao sol contribui diretamente para melhorar a mobilidade das articulações.
Os resultados também mostram que é necessário ter uma boa quantidade de vitamina D para se prevenir contra problemas como artrite, reumatismo e osteoartrite.
Dois poderosos remédios naturais para a recuperação da cartilagem
A gelatina é um excelente remédio caseiro para a recuperação da cartilagem.
Ela é uma fonte muito rica em colágeno, substância presente nos tecidos, ossos, tendões, e que participa da (re)construção da cartilagem.
Além disso, contém 10 aminoácidos essenciais, e tudo isso sem gordura nem colesterol.
A quantidade ideal de gelatina é de 5 a 10 gramas por dia.
Seu consumo regular pode resultar na eliminação completa dos sintomas de problemas nas articulações.
Use gelatina sem sabor e incolor, ou seja, livre de açúcar e corantes artificiais
Faça o seguinte: coloque 5 gramas de gelatina (duas colheres chá rasinhas) em quarto de xícara (chá) de água fria.
Misture bem e deixe descansar durante toda a noite e madrugada fora da geladeira.
A gelatina vai inchar e virar uma espécie de geleia.
Na manhã seguinte, beba com o estômago vazio a mistura.
Se quiser, pode adicionar mel ou um pouco de suco de limão espremido na hora.
Este tratamento deve ser realizado durante 30 dias.
Você pode repeti-lo depois de 6 meses.
Por fim, o cloreto de magnésio PA é outro importante nutriente para a restauração da cartilagem.
Normalmente o cloreto de magnésio PA é vendido em pacotinhos de 33 gramas (custa menos de R$ 10,00).
Dissolva todo o conteúdo numa jarra de vidro com 1 litro de água.
Mexa bem e guarde na geladeira.
A dose é de um copinho de café diariamente (mais ou menos 50mL).
Crianças a partir dos 7 anos podem tomar metade dessa dose.
O cloreto de magnésio é contraindicado em casos de diarreia e de insuficiência renal.
E o uso exagerado (grandes doses) pode causar náuseas, vômitos, diarreia e desconforto abdominal.
Para um consumo mais seguro do cloreto de magnésio, consulte seu médico antes.

fonte?http://www.curapelanatureza.com.br/post/09/2015/como-recuperar-de-forma-natural-cartilagem-danificada-do-quadril-e-joelhos

domingo, 11 de setembro de 2016

18 ideias de rede dentro de casa para quem tem pouco espaço

Para aproveitar a metragem disponível sem abrir mão do conforto, a onda é instalar redes dentro de casa e relaxar

Quem adora deitar na rede sabe que encontrar espaço para elas em apartamentos na cidade grande pode ser um desafio: às vezes, a varanda tem metragem super apertada para instalar uma dessas. Mas há quem ouse e arranje um jeitinho de conseguir este espaço de sossego até no meio da sala ou do quarto. Selecionamos excelentes ideias de uso de rede dentro de casa. Que tal se inspirar e criar o seu cantinho também? 

 Cantinho do descanso: rede, tapete e almofada, os últimos dois estampados, compõem este espaço.

 A decoração com um toque boho precisava de uma rede, que serve de assento extra para os visitantes.

 No ambiente cheio de luz natural com décor em tons de cinza e branco, a rede cheia de almofadas serve como refúgio.

 A passagem para o escritório da casa foi aproveitada como suporte para a rede.

 Mais masculina e sóbria, a decoração conta com uma rede nos mesmos tons do ambiente.

 Na Baía de Todos os Santos, quem não gostaria de deitar nesta rede e admirar a vista? 

 Romântico, o espaço ganhou uma rede branca entre a mesa de centro e a janela.

 A rede é a peça principal deste ambiente, trazendo cor e personalidade.

 Neste ambiente todo branco com detalhes em madeira, não poderia faltar uma rede. Repare como ficou chique!

 Ao lado de objetos sofisticados, a rede se integrou bem ao espaço e oferece conforto.

 Muitos tons terrosos permeiam esta sala, onde a rede combina com o tapete.

 Este quintalzinho leva uma rede colorida para relaxar e aproveitar a luz natural.

 Nesta morada, a rede ganhou seu cantinho junto às plantas na sala.

 Neste cantinho, a rede escolhida é branca, para não brigar com a decoração com itens estampados e coloridos.

 Bem colorida, a rede complementa os tons do ambiente e se aproveita da luz natural.

 Ideal para os dias de inverno, esta rede é toda aconchegante e quentinha.

 Parte do décor da sala, a rede é destaque na sala estar, e ainda tem o seu cantinho próprio!

                        No mezanino de uma casa, o balanço-poltrona (Mooc) indica o tom despojado

terça-feira, 30 de agosto de 2016

A mulher inspiradora que aos 87 anos não desiste do seu hobby de pintar casas


Eu tento ajudar a decorar o mundo um pouquinho”, diz Agnes Kasparkova. A moradora da vila tcheca de Louka, na Morávia, tem 87 anos e muita inspiração para pintar as casas da vizinhança com motivos tradicionais.
Agnes trabalhou na área da agricultura e, desde que se aposentou, há 30 anos, tem usado a maior parte de seu tempo livre pintando: “Eu só estou fazendo o que eu gosto”. Ela faz questão de comprar tintas de alta qualidade para que seus trabalhos durem pelo menos dois anos. Seus intrincados desenhos ultramarinos tem como temática principal a flora.
A artista conta que aprendeu a pintar com uma mulher chamada Manakova e, quando esta faleceu, Agnes decidiu continuar a produzir este trabalho. Ela conta que não consegue imaginar a vida sem trabalho, seja em casa, no jardim ou na pintura.
Todo mês de maio Agnes realiza o trabalho de decorar as paredes da capela local, o que inclui subir escadas e andaimes. O que dizer desses vizinhos sortudos?










Fonte Hypeness

domingo, 26 de junho de 2016

20 Quartos de Bebês... Para meninas!

Decorar o quarto do bebê é uma das maneiras mais divertidas de se preparar para a chegada do mais novo integrante da família.
Use sua criatividade e inspire-se em nossas ideias logo abaixo:























sábado, 25 de junho de 2016

22 plantas para você cultivar em seu apartamento

O espaço pode ser limitado para algumas espécies de plantas, mas nem por isso você precisa abrir mão da jardinagem. Separamos para você 22 espécies ideais para cultivo em apartamentos.
Confira nossa seleção:

Lança de São Jorge

Com sua folhas verticais e em formato cilíndrico, a Lança de São Jorge é ideal para cômodos internos e para decorar os cantos dos ambientes. Pode ser plantada em vasos ou mesmo em jardins de pedra, devido à resistência. Sua irrigação deve acontecer uma vez a cada duas semanas, sem jogar água diretamente sobre as folhas.

Rosa de Pedra

Também conhecida como Echeveria, de seu nome científico, essa planta se assemelha muito ao formato de uma flor. Assim como a Lança de São Jorge, regue a cada duas semanas, sem direcionar a água para as folhas. Essa espécie não necessita muito de sol.

Mini Cacto

Diferente de outras plantas de sua família, o mini cacto não precisa de muito sol ou água. Lembre-se sempre de checar a terra. Se ela estiver seca, deve ser regada para umedecê-la, o que geralmente pode acontecer uma vez por semana. Cuidado também com os espinhos da planta, eles podem machucar e são chatos de retirar da pele.

Palmeira-rápis

Originária da china, essa planta possui caules finos e longos, lembrando um pouco o bambu. De crescimento lento, a palmeira-rápis leva uma inspiração tropical e oriental para a decoração do local e fica ótima em salas de estar. Ela deve ser cultivada à meia-sombra e regada semanalmente. 

Violeta

Comumente plantada em pequenos vasos, a violeta precisa de água três ou duas vezes por semana. Deve ser exposta indiretamente ao sol e sua variedade de cores enfeita diversos ambientes, desde mesas a parapeitos de janelas.

Begônia

Ideal para ser plantada em vasos, a begônia é uma planta muito colorida que leva vida à decoração. Exige pouca luminosidade e, como a violeta, deve ser regada duas ou três vezes por semana, depende do estado de umidade que a terra apresentar. 

Pau d’água

Sem precisar ficar exposta diretamente ao sol, a Pau D’Água carrega rusticidade para o ambiente em que está inserida. Ela também pede uma irrigação mais regular, de duas/três vezes por semana. Pulverizar as folhas com água garante um crescimento mais saudável. 

Zamioculca

Essa planta é resistente e continua bonita mesmo quando você esquece de cuidar dela. O ideal é que você regue uma vez por semana e fique atento ao sol, que não faz bem para o seu crescimento. Recomenda-se colocar sua planta à meia-sombra ou em ambientes com pouca luz. O sol direto não faz bem para seu crescimento, então recomenda-se colocá-la à meio-sombra ou em ambientes sem luz. Importante: todas as partes da planta são venenosas se ingeridas, uma opção pouco amigável se você mora com crianças ou animais de estimação.

Camedórea-elegante

Essa espécie de palmeira não passa de dois metros de altura e fica ótima com plantio em vasos. Como gosta de umidade, é preciso regar frequentemente, até 4 vezes por semana. Deve ser mantida longe da luz direta do sol. Ambientes à meia-sombra ou sem luz são preferíveis.

Palmeira-leque

Com um tronco único, o destaque da palmeira-leque é sua folhagem, bastante chamativa. O ambiente escolhido para a planta deve receber luz indireta e a umidade da terra deve ser constante, por isso recomenda-se a irrigação três/quatro vezes por semana, além de borrifar água nas folhas.

Pleomele

Com suas folhas de bordas brancas ou verde-limão, a Pleomele é uma planta tropical e vistosa. Aprecia a umidade e deve ser regada regularmente. Ela deve ser mantida em ambientes com pouca luminosidade, mas se a adaptação não acontecer, pode ser o caso de colocá-la em lugares mais claros, mas que não recebem luz direta do sol.

Lírio da paz

As folhas brancas dessa planta não podem receber luz direta do sol ou são queimadas. Dessa forma, ambientes com sombra são seus melhores amigos. O solo deve ficar úmido – média de 3 irrigações semanais. Com o passar do tempo, sua folhagem se esverdeia. Cuidado: essa é uma planta tóxica, então mantenha crianças e animais longe dela.

Palmeira-areca

Para que sua folhagem fique vistosa, elegante e anelada, recomenda-se cultivar a palmeira-areca à meia sombra. De qualquer maneira, ela também cresce muito bem se exposta diretamente ao sol. A irrigação deve ser regular e é bom manter a espécie longe de lugares frios.

Antúrio

Conhecida como um curinga para lugares pouco iluminados, o antúrio é mais usado em vasos. Sua cor destaca o local em que é posto, mas não deve ficar em ambientes escuros ou seu crescimento é prejudicado A irrigação pede muita umidade, então deve ser feita 3 ou 4 vezes por semana.

Jiboia

Com folhas brilhantes e que se alternam com a maturidade da planta, a jiboia precisa de uma irrigação constante e pode ser cultivado com luz direta do sol. A melhor forma de cultivo é deixá-la em meia sombra, para que sua folhagem possa ser vigorosa. Atenção: essa planta é tóxica e deve ser mantida fora do alcance de crianças.

Singônio

Também venenosa, o singônio é uma planta que possui uma folhagem bastante vistosa e decorativa. Se adapta à meia-sombra e exige que seja regada com frequência para que a terra fique úmida e seu crescimento não seja prejudicado

Pacová

Tipicamente tropical, a babosa-de-pau possui folhas brilhantes e textura que lembra o couro. Deve ser cultivada em solo sempre úmido e em ambiente à meia-sombra. Também conhecida como babosa-de-pau, ela não deve ser confundida com a babosa (Aloe vera), essa planta é diferente e exige outros cuidados.

Filodendro

Sua folha em formato de coração é reconhecida facilmente. O filodendro é uma planta originária do Brasil e deve ser mantida afastada de luz direta do sol, mas em um ambiente claro. Sua irrigação acontece sempre que a terra estiver seca. 

Bromélia

A planta traz tons de cores complementares: vermelho que entra em contraste com verde escuro. A luminosidade deve ser indireta, já que a incidência contínua da luz do sol queima a folhagem. Precisa de irrigação frequente, a cada dois dias.

Jade

A semelhança da Jade com uma mini-árvore diverte o ambiente. Com crescimento lento, a planta tem folhas de um tom verde azulado. Faça com que a espécie recebe a luz direta do sol ao menos em algum parte do dia. Sua irrigação não deve deixar o solo úmido e pode acontecer uma vez por semana.

Bambu da sorte

Essa espécie não gosta muito de luz e adora umidadeótima para ser colocada até mesmo em banheiros. Ainda assim, você precisa ter o cuidado de regar constantemente. Segundo a filosofia do Feng-Shui, é uma planta que traz boas energias.

Azaleia

Essa planta exige incidência direta do sol, o que é bom para mantê-la em lugares como varandas. Suas flores podem ter diversas cores, como rosa, vermelho e branco. A irrigação deve ser regular, uma média de dois em dois dias. 


Via www.hometeka.com.br